Governo de PE mantém restrições até 13 de junho no Grande Recife, Agreste e Zona da Mata e anuncia medidas para o Sertão

O governo de Pernambuco anunciou, nesta quarta (2), que vai manter as restrições de atividades sociais e econômicas até o dia 13 de junho, no Grande Recife, Zona da Mata e Agreste. Também serão adotadas medidas rigorosas em áreas do Sertão. Essas ações tinham validade até o domingo (6). A prorrogação foi definida por causa da alta dos números da Covid-19.

Durante pronunciamento transmitido pelas redes sociais os secretários de Saúde, André Longo, e executiva de Planejamento, Ana Paula Vilaça, informaram que as medidas têm níveis diferentes de restrição dependendo da região do estado (veja as cidades no fim da matéria).

“Vamos adotar medidas mais rígidas, a partir desse fim de semana, nos municípios componentes da terceira macrorregião de saúde, que compõem as regionais de Arcoverde, Serra Talhada e Afogados da Ingazeira”, informou o secretário André Longo.

Na região Macro 2, por exemplo, o fechamento das atividades sociais e econômicas vigora durante os dias de semana e nos fins de semana. Ao todo, são os 65 municípios das regiões de Limoeiro, Caruaru e Garanhuns, no Agreste.

Na Região Metropolitana do Recife, as restrições valem nos fins de semana. Com isso, o comércio pode funcionar das 10h às 20h, de segunda a sexta, e ficar fechado aos sábados e domingos, exceto as atividades consideradas essenciais.

No pronunciamento, Vilaça afirmou que o governo de Pernambuco decretou ponto facultativo no feriado de Corpus Christi, celebrado na quinta (3).

“Apenas atividades essenciais dos serviços públicos estarão em funcionamento, mas as demais atividades de comércio e serviços clubes praia seguem os protocolos com seus horários com suas cargas reduzidas de dias de semana”, afirmou.

Números

Segundo o secretário André Longo, desde o início das restrições mais rígidas no Agreste, “foi possível interromper a aceleração exponencial”.

Assim, “os indicadores ficaram estáveis, mas a região continua gerando muitos doentes graves, pressionando toda a rede de saúde na Terceira Macroregião, que compreende os Sertões do Moxotó Pajeú e Central”.

Longo afirmou que foi constatada uma aceleração mais rápida nessas áreas. “Passa a ser alvo de nossa preocupação e de nossa análise mais criteriosa. Por lá, o número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave teve um crescimento de 19%, em uma semana, e de 21%, em 15 dias”, informou.

O gestor da Saúde estadual disse também que há um “cenário de estabilidade na quarta macrorregião de saúde Sertão do São Francisco”.

Com relação às solicitações de UTIs, Longo disse que o número “continua praticamente o mesmo da semana passada”.

Foram 1399 pedidos, na semana passada, contra 1419, na semana anterior, na primeira macrorregião. As solicitações registraram a diferença de seis pedidos entre as semanas 21 e 20, com 0,7% de queda na segunda macrorregião.

Nos sertões do Moxotó, do Pajeú e Central, as solicitações tiveram um aumento de 18%, em uma semana, e de 68%, em 15 dias.

“É uma aceleração mais rápida preocupante. Os números passaram de 47 solicitações na semana 19 para 79 na semana passada”, afirmou.

As  12  cidades  da  Geres  II  que  terão  medidas  mais  rígidas:

Bom Jardim
Casinhas
Cumaru
Feira Nova
João Alfredo
Limoeiro
Machados
Orobó
Passira
Salgadinho
Surubim
Vertente do Lério

Cidades  da  V  Geres:

Águas Belas
Angelim
Bom Conselho
Brejão
Caetés
Calçados
Canhotinho
Capoeiras
Correntes
Garanhuns
Iati
Itaíba
Jucati
Jupi
Lagoa do Ouro
Lajedo
Palmerina
Paranatama
Saloá
São João
Terezinha

Cidades  da  IV  Geres:

Agrestina
Alagoinha
Altinho
Barra de Guabiraba
Belo Jardim
Bezerros
Bonito
Brejo da Madre de Deus
Cachoeirinha
Camocim de São Felix
Caruaru
Cupira
Frei Miguelinho
Gravatá
Ibirajuba
Jataúba
Jurema
Panelas
Pesqueira
Poção
Riacho das Almas
Sairé
Sanharó
Santa Cruz do Capibaribe
Santa Maria do Cambucá
São Bento do Uma
São Caetano
São Joaquim do Monte
Tacaimbó
Taquaritinga do Norte
Toritama
Vertentes

Os  35  Municípios  da  Macrorregião  3  com  restrições  nos  finais  de  semana:
Cidades  da  Geres  VI

Arcoverde
Buíque
Custódia
Ibimirim
Inajá
Jatobá
Manarí
Pedra
Petrolândia
Sertânia
Tacaratu
Tupanatinga
Venturosa

Cidades  da  Geres  X

Afogados da Ingazeira
Brejinho
Carnaíba
Iguaraci
Ingazeira
Itapetim
Quixaba
Santa Terezinha
São José do Egito
Solidão
Tabira
Tuparetama

Cidades  da  Geres  XI

Betânia
Calumbi
Carnaubeira da Penha
Flores
Floresta
Itacuruba
Santa Cruz da Baixa Verde
São José do Belmonte
Serra Talhada
Triunfo

Proibições  em  vigor

Em Pernambuco, estão proibidos o funcionamento e a prática das atividades em clubes sociais, esportivos e agremiações; salas de cinema e teatro; museus e demais equipamentos culturais; parques de diversão, temáticos e similares.

As competições e práticas esportivas coletivas, profissionais ou voltadas ao lazer, com exceção dos jogos de futebol profissional, sem público, cumprido o protocolo específico, seguem sem autorização.

Também permanece vedada no estado a realização de shows, festas, eventos sociais e corporativos de qualquer tipo, com ou sem comercialização de ingressos, em ambientes fechados ou abertos, públicos ou privados, inclusive em clubes sociais, hotéis, bares, restaurantes, faixa de areia e barracas de praia, independentemente do número de participantes.

Horários

O comércio em geral, inclusive shoppings centers e galerias comerciais, pode funcionar das 10h às 20h de segunda-feira a sexta-feira. Nos finais de semana e feriados, esse locais têm duas opções de horário: das 9h às 17h ou das 10h às 18h.

 comércio  de  bairro,  como  os  estabelecimentos  varejistas  de  pequeno  porte  situados  em  áreas  residenciais,  fora  de  shoppings  centers  e  galerias  comerciais,  pode  abrir:

•das 8h às 18h, das 9h às 19h ou das 10h às 20h, de segunda-feira a sexta-feira;

•das 9h às 17h ou das 10h às 18h, nos finais de semana e feriados.

As  lojas  de  material  de  construção  podem  funcionar:

•das 7h às 17h, das 8h às 18h, das 9h às 19h ou das 10h às 20h, de segunda-feira a sexta-feira;

•das 9h às 17h ou das 10h às 18h, nos finais de semana e feriados.

Os  escritórios  comerciais  e  de  prestação  de  serviços  estão  autorizados  a  abrir:

•das 10h às 20h de segunda-feira a sexta-feira;

•das 9h às 17h ou das 10h às 18h, nos finais de semana e feriados.

Salões de beleza, barbearias, cabeleireiros e similares podem funcionar:

•das 10h às 20h de segunda-feira a sexta-feira;

•das 9h às 17h ou das 10h às 18h, nos finais de semana e feriados.

Academias  e  demais  estabelecimentos  voltados  à  prática  de  atividades  físicas  podem  abrir:

•das 5h às 20h de segunda-feira a sexta-feira;

•das 5h às 18h nos finais de semana e feriados.

Continua  proibida  a  utilização  de  som  e  shows  em  restaurantes,  lanchonetes,  lojas  de  conveniência,  bares  e  similares,  que  estão  autorizados  a  funcionar:

•das 5h às 20h de segunda-feira a sexta-feira;

•das 9h às 17h ou das 10h às 18h, nos finais de semana e feriados.

Os restaurantes, lanchonetes, bares e similares, em qualquer horário, podem realizar entrega a domicílio e funcionar como ponto de coleta e por drive-thru.

As atividades econômicas e sociais que não tiveram o funcionamento disciplinado no decreto devem respeitar o horário de funcionamento das 10h às 20h, de segunda-feira a sexta-feira, e das 9h às 17h ou das 10h às 18h, nos finais de semana e feriados.

Os estabelecimentos localizados nos shoppings e nas galerias comerciais devem observar os horários previstos para cada tipo de serviço. Alguns estabelecimentos foram autorizados a funcionar em horários próprios

Serviços  com  horários  próprios
  • Serviços públicos municipais, estaduais e federais;
  • Executivo, Legislativo e Judiciário, dos Ministérios Públicos e dos Tribunais de Contas, e representações diplomáticas, devendo ser priorizado o teletrabalho;
  • Farmácias e estabelecimentos de venda de produtos médico-hospitalares;
  • Postos de gasolina, com exceção de lojas de conveniência;
  • Serviços essenciais à saúde, como médicos, clínicas, hospitais, laboratórios e demais estabelecimentos relacionados à prestação de serviços na área de saúde;
  • Serviços de abastecimento de água, gás e demais combustíveis, saneamento, coleta de lixo, energia, telecomunicações e internet;
  • Clínicas, hospitais veterinários e assistência a animais;
  • Serviços funerários;
  • Hotéis e pousadas, incluídos os restaurantes e afins, localizados em suas dependências, com atendimento restrito aos hóspedes;
  • Serviços de manutenção predial e prevenção de incêndio;
  • Serviços de transporte, armazenamento de mercadorias e centrais de distribuição;
  • Estabelecimentos industriais, atacadistas e logísticos, bem como os serviços de transporte, armazenamento e distribuição de seus insumos, equipamentos e produtos;
  • Oficinas de manutenção e conserto de máquinas e equipamentos, veículos leves e pesados e, em relação a estes, a comercialização e serviços associados de peças e pneumáticos;
  • Serviços de auxílio, cuidado e atenção a idosos, pessoas com deficiência e/ou dificuldade de locomoção e do grupo de risco
  • Serviços de segurança, limpeza, vigilância, portaria e zeladoria em estabelecimentos públicos e privados, condomínios, entidades associativas e similares;
  • Imprensa;
  • Serviços de assistência social e atendimento à população em estado de vulnerabilidade;
  • Transporte coletivo de passageiros, incluindo táxis e serviços de aplicativos de transporte
  • Supermercados, padarias, mercados e demais estabelecimentos voltados ao abastecimento alimentar da população;
  • Atividades de construção civil;
  • Processamento de dados e call center ligados a serviços essenciais;
  • Serviços de entrega em domicílio de qualquer mercadoria ou produto;
  • Serviços de suporte portuário, como operadores portuários, agentes de navegação, praticagem e despachantes aduaneiros;
  • Pesca artesanal;
  • Restaurantes, lanchonetes e similares localizados em unidades hospitalares e de atendimento à saúde e no aeroporto ou terminal rodoviário, desde que destinados exclusivamente ao atendimento de profissionais da saúde, pacientes e acompanhantes, e passageiros, respectivamente;
  • Lavanderias;
  • Estabelecimentos de manutenção de eletrodomésticos e assistência técnica em geral.
Covid  em  Pernambuco

Pernambuco confirmou, nesta quarta-feira (2), 3.551 casos da Covid-19 e 73 óbitos de pessoas com a infecção. Com isso, o estado totalizou 489.145 infectados pelo novo coronavírus e 16.013 mortes provocadas pela doença. Os registros começaram a ser feitos em março de 2020.

Foto Destacada: Reprodução/ Redes Sociais
>Do G1 PE
>Via Dep. de Jorn. da Orobó FM, (Eraldo Albuquerque -Orobó; Quarta, 02 de Junho de 2021 -19h15m)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>