Cantor e compositor Tunai morre no Rio

Morreu na manhã deste domingo (26), no Rio, o cantor e compositor Tunai.

José Antônio de Freitas Mucci tinha 69 anos. Irmão de João Bosco, é autor de ‘Frisson’, entre outros sucessos.

Tunai se lança como cantor

Tunai se lança como cantor

A morte foi confirmada pela família à TV Globo. Tunai foi encontrado morto no sofá de casa pela mulher. O óbito foi constatado às 6h, por parada cardíaca.

O corpo será velado a partir das 12h30 desta segunda-feira (27) no Memorial do Carmo, no Caju, e cremado às 15h30.

Fama pela voz de Elis

“A Elis Regina foi o principal vestibular que passei na minha vida”, disse certa vez ao G1. Foi por causa da intérprete que Tunai saiu dos canteiros de obras na década de 1970 para entrar para a MPB.

Tunai lembra que foi a cantora quem viu nele um potencial para a composição. De autoria, Elis Regina gravou “As Aparências Enganam”, do disco “Essa Mulher” (1979); “Agora Tá”, de “Saudade do Brasil” (1980); e “Lembre-se”, gravado no show de lançamento de “Essa Mulher”, no Palácio do Anhembi, em São Paulo (SP), em setembro de 1979.

Tunai lança disco em comemoração aos 30 anos de carreira

Tunai lança disco em comemoração aos 30 anos de carreira

Engenheiro civil de formação, o compositor brinca que a Elis Regina foi a responsável por ele sair do canteiro de obras.

“Fiz engenharia muito anos, três anos no canteiro de obra. Ser gravado por ela abriu completamente as portas para mim. Foi uma coisa tão boa que eu nunca deixei de homenagear. A Elis deixou um legado incrível. Morreu cedo, mas viveu mais de 100 anos”, afirmou.

Em 1977, João Bosco o apresentou ao poeta Sérgio Natureza, com quem viria mais tarde a produzir boa parte de sua obra e seus maiores sucessos.

Estreou em 1978, quando Fafá de Belém interpretou “Se Eu Disser”, da dupla. No ano seguinte, Elis Regina gravou “As Aparências Enganam”.

Em 1982, Jane Duboc obteve o 3° lugar no Festival MPB Shell, da Rede Globo, com a música “Doce Mistério”. Em 1984, Gal Costa gravou duas composições da dupla: “Olhos do Coração” e “Eternamente” (com Liliane).

Em 1984 lançou o maior sucesso, “Frisson”, no LP “Em Cartaz”. O hit foi incluído na trilha da novela “Suave Veneno”.

Entre 1985 e 1994, fez vários shows em teatros de todo o Brasil e lançou diversos discos.

Deles saíram “Sintonia” (trilha de “Tititi”), “Sobrou Pra Mim” (“Fera Radical”), e “Meu Amor” (“Despedida de Solteiro”).

Tunai e Wagner Tiso — Foto: José Luiz Pederneiras/Divulgação

Tunai e Wagner Tiso
Foto: José Luiz Pederneiras/ Divulgação

Regravações

Na década de 1990, Ney Matogrosso gravou “As Aparências Enganam”, montando um show homônimo que percorreu com sucesso todo o país. Em 1999, Ivete Sangalo gravou “Frisson”.

Dos intérpretes de suas composições, constam outros grandes nomes da MPB, como Milton Nascimento, Gal Costa, Elba Ramalho, Fagner, Jane Duboc, Emílio Santiago, Fafá de Belém, Zizi Possi, Beto Guedes, Joanna, Sandra de Sá, Sérgio Mendes, Belchior, Ivete Sangalo e Roupa Nova.

Tunai  –  Frisson

Foto Destacada: Divulgação/ Spirito Jazz
>Do Globo.com
>Via Dep. de Jorn. da Orobó FM, (Eraldo Albuquerque -Orobó; Domingo, 26 de Janeiro de 2020 -15h25m)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>