Por aclamação, PMDB aprova rompimento com o governo Dilma e a entrega imediata dos cargos

Agora é oficial. Por aclamação, o PMDB aprovou, nesta terça-feira (29), o rompimento com o governo da presidente Dilma Rousseff e a entrega imediata dos cargos. Aos gritos de “Fora PT”, a reunião, que selou afastamento do governo, durou poucos minutos.

Os seis ministros do partido, assim como membros da sigla que ocupam postos no governo, devem deixar o cargo até o próximo dia 12 de abril. Na noite de ontem, o então ministro do Turismo Henrique Alves se antecipou ao posicionamento oficial da sigla e pediu demissão.

A decisão de hoje foi feita por aclamação. O vice-presidente Michel Temer (presidente do PMDB) e os ministros não participaram da reunião de hoje, comandada pelo senador Romero Jucá (RR).

“A partir de hoje, dessa reunião histórica, o PMDB se retira da base do governo Dilma Rousseff. Ninguém está autorizado a exercer qualquer cargo federal em nome do PMDB”, disse Jucá.

O rompimento do PMDB com o governo vinha sendo defendido há alguns meses por integrantes do partido como o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que, em julho de 2015, anunciou seu afastamento pessoal da base governista. O PMDB é o maior partido do Congresso Nacional com 68 deputados federais e 18 senadores.

O clima de tensão entre o governo e o PMDB ficou ainda mais evidente em dezembro do ano passado quando o vice-presidente da República e presidente nacional do PMDB, Michel Temer, enviou uma carta para Dilma (que acabou vazando para a imprensa) na qual acusou a presidente de mentir para “sabotar” o PMDB e de transformá-lo em um “vice-decorativo”.

No final do ano passado, o governo tentou se aproximar do PMDB e ampliou de seis para sete a participação do partido na Esplanada dos Ministérios. Na última segunda-feira (28), porém, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) pediu demissão do cargo de ministro do Turismo.

No início deste ano, o governo voltou a tentar uma reaproximação com o PMDB apoiando a candidatura de Leonardo Picciani (PMDB-RJ) para a liderança do partido na Câmara, mas a medida parece não ter surtido o efeito desejado depois que, no último final de semana, o diretório estadual do PMDB no Rio de Janeiro, comandado por Jorge Picciani, pai de Leonardo, anunciou a intenção de romper com o governo.

O destino de outros ministros do partido como Marcelo Castro (Saúde), Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) e Kátia Abreu (Agricultura) ainda é incerto.

—-

Foto: Valter Campanato / Agência Brasil
>Do Blog de Jamildo
>Via Dep. de Jorn. da Orobó FM, (Eraldo Albuquerque -Orobó; Terça, 29 de Março 2016 -16h12m)


Deprecated: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /home/orobofm/public_html/wp-includes/functions.php on line 5523

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fale Conosco

Share on facebook
Share on whatsapp

Telefones Úteis

  • OROBÓ FM  81 3656 1264
  • ABRIGO SÃO FRANCISCO de ASSIS 81 3656 1594 / 81 9678 7378 (TIM)
  • BANCO do BRASIL  81 3656 1144
  • CÂMARA MUNICIPAL 81 3656 1143
  • CELPE (Companhia Energética de PE) 81 3621 1279 (Carpina)
  • COMPESA (Companhia de Água e Esgoto de PE) 81 3656 1162
  • COMSEF (Comunidade Semeando o Futuro) 81 3656 1399
  • CONSELHO TUTELAR 813656 1206
  • CORREIOS (Empresa de Correios e Telégrafos) 81 3656 1135
  • DETRAN (Departamento Estadual de Trânsito) 81 3638 1194 (Bom Jardim)
  • DELEGACIA (PC) 81 3656 1190
  • DESTACAMENTO (PM) 81 9513 3884
  • ESCOLA ABÍLIO de SOUZA BARBOSA 81 3656 1499
  • ESCOLA PROFESSORA RITA MARIA DA CONCEIÇÃO 81 3656 1578
  • HOSPITAL SEVERINO TÁVORA 81 3656 1124
  • PARÓQUIA NOSSA SENHORA da CONCEIÇÃO 81 3656 1226
  • PREFEITURA 81 3656 1156
  • SECRETARIA de SAÚDE 81 3656 1177