Em Brasília, sequestrador se entrega e refém é liberado após quase oito horas

Chegou ao fim, pouco após as 16h, o sequestro no hotel St. Peter, em Brasília, do mensageiro Aílton, que estava quase oito horas sob a mira de uma arma e com um colete de dinamites. O sequestrador, Jac Souza dos Santos, de 30 anos, ex-vereador da cidade de Combinado-TO pelo Partido Progressista (PP), se entregou após intensa negociação com interlocutores da Polícia Civil do Distrito Federal.

O terror teve início por volta das 8h da manhã, após o suspeito ter feito check-in em dois quartos, e, em seguida, invadir outros e mandado os hóspedes descerem. Em seguida, ele bateu à porta de um administrador de empresas que estava hospedado no 13º andar do prédio e lá, pôs algemas e um colete de dinamites em um funcionário do hotel, o mensageiro Aílton. Ele também determinou que todo o andar fosse esvaziado para que pudesse transmitir uma mensagem à imprensa.

O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar evacuaram o prédio de 15 andares, que estava com cerca de 300 pessoas no momento da invasão. Toda a área ao redor do hotel foi isolada. A Divisão de Operações Especiais da Polícia Civil negociou com Jac por aproximadamente oito horas. O sequestrador, que usou Aílton como escudo na sacada do hotel, aparecendo sempre com frequência na varanda do quarto, aparentava estar sóbrio, apesar de ter se mostrado bastante confuso e falado apenas sobre política, de forma bastente desconexa.

Três negociadores da polícia mantiveram contato contínuo com ele, que exigia a “queda” da presidente Dilma, a extradição de Cesare Battisti e aplicação prática da Lei da Ficha limpa imediatamente como condições únicas e inegociáveis para soltar o refém. Ainda de acordo com informações da Polícia, o sequestrador havia estipulado um prazo para o atendimento de suas condições antes de detonar os explosivos. O limite estabelecido por Jac não chegou a ser informado, apenas que seria “inferior a seis horas”.

Um dos três interlocutores da Polícia Civil, especialista em explosivos, se infiltrou no 13º andar do hotel, onde o caso aconteceu, e afirmou que “a probabilidade do material ser realmente explosivo é de 98%”. Diante disso, a força-tarefa ordenou o posicionamento de um número não divulgado de policiais e atiradores de elite para, em último caso, evitar o pior, o que, felizmente, não se fez necessário.

>Da Folha de PE
>Via Dep. de Jorn. da Orobó FM, (Eraldo Albuquerque -Orobó; Segunda, 29 de Setembro de 2014 -17h37m)


Deprecated: O arquivo Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /home/orobofm/public_html/wp-includes/functions.php on line 5579

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fale Conosco

Share on facebook
Share on whatsapp

Telefones Úteis

  • OROBÓ FM  81 3656 1264
  • ABRIGO SÃO FRANCISCO de ASSIS 81 3656 1594 / 81 9678 7378 (TIM)
  • BANCO do BRASIL  81 3656 1144
  • CÂMARA MUNICIPAL 81 3656 1143
  • CELPE (Companhia Energética de PE) 81 3621 1279 (Carpina)
  • COMPESA (Companhia de Água e Esgoto de PE) 81 3656 1162
  • COMSEF (Comunidade Semeando o Futuro) 81 3656 1399
  • CONSELHO TUTELAR 813656 1206
  • CORREIOS (Empresa de Correios e Telégrafos) 81 3656 1135
  • DETRAN (Departamento Estadual de Trânsito) 81 3638 1194 (Bom Jardim)
  • DELEGACIA (PC) 81 3656 1190
  • DESTACAMENTO (PM) 81 9513 3884
  • ESCOLA ABÍLIO de SOUZA BARBOSA 81 3656 1499
  • ESCOLA PROFESSORA RITA MARIA DA CONCEIÇÃO 81 3656 1578
  • HOSPITAL SEVERINO TÁVORA 81 3656 1124
  • PARÓQUIA NOSSA SENHORA da CONCEIÇÃO 81 3656 1226
  • PREFEITURA 81 3656 1156
  • SECRETARIA de SAÚDE 81 3656 1177