Pesquisadores da Itália dizem ter achado mutação que gerou epidemia de coronavírus

Um grupo de pesquisadores da Universidade Campos Biomédico, em Roma, na Itália, afirma ter encontrado a mutação viral que teria causado o chamado “salto de espécie”, permitindo que o novo coronavírus infectasse um humano a partir de um animal infectado. As informações são da agências de notícias italiana Ansa.

“Foi uma mudança decisiva, uma mutação muito particular ocorrida entre 20 e 25 de novembro”, disse Massimo Ciccozzi, líder do grupo de pesquisa, à Ansa.
O trabalho está em vias de ser publicado, segundo os cientistas, no periódico científico Journal of Clinical Virology. A hipótese mais aceita até o momento é que o vírus teria sido adquirido de algum animal no mercado de frutos do mar de Wuhan, epicentro da epidemia, na China.

A Itália passa atualmente por uma das maiores epidemias fora da China, ao lado de países como Coreia do Sul e Irã. O país europeu tem 34 mortes e mais de 1.600 infectados.

Foto: Giovanni ISOLINO/ AFP
>Da Folha de PE
>Via Dep. de Jorn. da Orobó FM, (Eraldo Albuquerque -Orobó; Domingo, 01 de Março de 2020 -19h48m)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>