População ocupada cresceu 33 mil pessoas em Pernambuco

Segundo um levantamento da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD, do IBGE, apresentados nesta quinta-feira (15), referentes ao segundo trimestre de 2019, a taxa de desocupação, em Pernambuco, caiu 0,9 ponto percentual em relação ao mesmo período do ano passado. Por sua vez, a população ocupada cresceu de 3.480 milhões de pessoas no 2º trimestre de 2018, no Estado, para 3.513 de milhões no 2º trimestre de 2019, também mantendo a tendência recente de recuperação. A população ocupada cresceu em 33 mil.

O número de desocupados retraiu-se entre o 2º trimestre de 2018 (707 mil pessoas) e o mesmo trimestre de 2019 (671mil), também mantendo a tendência recente de retração. Nos últimos três anos, dentro da série histórica em análise, este é o melhor resultado dos meses de abril, maio e junho.

Os resultados são consistentes com as estimativas de crescimento do PIB, divulgadas para o 1º trimestre de 2019, quando a economia pernambucana evoluiu à taxa de 1,2% contra 0,5% da média nacional, ante o mesmo trimestre de 2018, de acordo com dados da Agência Condepe-Fidem /IBGE.

A taxa de desocupação no Estado recuou de 16,9% no 2º trimestre de 2018 para 16,0% no segundo trimestre de 2019, mantendo a tendência recente de queda nessa base de comparação. Nesse contexto, a população desocupada também retraiu-se entre o 2º trimestre de 2018 (707 mil pessoas) e o mesmo trimestre de 2019 (671mil pessoas), também mantendo a tendência recente de retração.

Em Pernambuco, o setor de informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas, tiveram uma variação positiva de 14,6% em relação ao mesmo período do ano passado. Transporte, armazenagem e correio também tiveram variações positivas de 11,6%.

Os dados do PNAD mostram que, em relação ao mesmo período do ano passado, Pernambuco foi o terceiro da Região Nordeste onde houve um maior recuo na desocupação. Estados como o Maranhão e Paraíba, por exemplo, não tiveram a mesma oportunidade. No Maranhão, a taxa neste segundo semestre cresceu 0,2 pontos percentuais e, na Paraíba, 1 ponto percentual.

Foto: Licia Rubinstein/ Agência IBGE Notícias
(Um dos prédios do IBGE, no Rio de Janeiro (RJ)
>Da Folha de PE
>Via Dep. de Jorn. da Orobó FM, (Eraldo Albuquerque -Orobó; Quinta*, 15 de Agosto de 2019 -19h04m)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>