Aprenda a fazer uma horta nutritiva em casa

Saber a procedência dos alimentos é luxo em meio à oferta avassaladora de comida industrializada. Imagine, então, a lista de benefícios para quem cultiva uma horta em casa com a certeza de que nenhum aditivo químico fez parte do processo. Um alívio e tanto para o organismo, que passa a consumir temperos e hortaliças frescas ao simples alcance das mãos, sem precisar de técnicas rebuscadas ou investimento financeiro alto.

A dica é da permacultora e funcionária da Prefeitura do Recife, Isabelle Santos, que mantém o projeto Aldeia da Vida e presta consultoria aos interessados em colocar a mão na massa. “Eu indico sempre começar com o que se tem. Às vezes, a pessoa quer incrementar demais e isso acaba adiando o projeto. Para quem não tem muito espaço, invista nos jarros pequenos, diferente de quem possui uma área maior e pode montar um ou dois canteiros”, orienta. A dica é comprar humus de minhoca ou outra terra preparada em sementeira. Outra recomendação é iniciar a compostagem caseira, que permite a decomposição de lixo orgânico, um adubo excelente.

“Comece com ervas como manjericão, orégano e hortelã, que são mais rápidas de dar retorno e fáceis de cuidar. Para ter uma ideia, elas precisam de água uma vez ao dia e, quando maiores, aguentam rega em dias alternados”, completa Santos. No caso de uma mini-horta encorpada, vale cultivar alface, couve, rúcula, pimentão e cebolinho, que não possuem raízes muito profundas, mas, em dois meses, já permite a retirada de suas folhas. “Pode ser numa caixinha com 30 x 30 cm com boa profundidade, fácil de colocar em qualquer lugar, inclusive em apartamento com limitação de sol. Basta mover em direção à luz indireta”, explica, acrescentando que, quando maiores, é possível relocá-las para vasos maiores. O custo final varia a depender da espécie e suas quantidade. Segundo Isabelle, tem valor inicial de R$ 50.

Na prática, a funcionária pública Márcia Barbosa, que montou uma estrutura no seu sítio em Aldeia, diz que cuidar de plantas requer dedicação para garantir hortaliças sem lagartas ou canteiros longe de plantas indesejadas. “Se não tivermos tempo para a horta, fica feia e com uma continuação só de mato”, garante. “E ela já está colhendo alface-americana, rúcula e alface-crespa”, destaca. 

Mais nutritivo
Quando o ingrediente é fresco, aumenta a quantidade de nutrientes úteis. De acordo com a nutricionista Jeane Kelly Lima, o orégano pode ser um fitoterápico eficaz no tratamento de pacientes com candidíase, por exemplo. “Seja fresca ou seca, a erva possui óleos voláteis com propriedades diuréticas, antibacterianas, expectorantes e antioxidantes”, aponta.

Já o alecrim, bastante utilizado no tempero de carnes brancas, é rico nos ácidos rosmarínico, cafeico, carnóstico, betulic e carnosol. “Essas substâncias têm propriedades antiinflamatorias e são fundamentais para neutralizar os radicais livres, evitando danos no corpo, envelhecimento precoce e crescimento de células cancerígenas”, afirma. 

Versátil também é o manjericão. “Possui óleos essenciais, como eugenol, citronelol, linanol e outros. “Além de propriedades antiinflamatórias e antibacterianas, tem vitamina A, C e K e micronutrientes que atuam no sistema imunológico, na melhora da visão e na diminuição do estresse”, defende.

Ervas e hortaliças podem ser mantidas em caixotes de madeira dentro de casa

Ervas e hortaliças podem ser mantidas
em caixotes de madeira dentro de casa
Foto: Ed Machado/ Folha de Pernambuco

Algumas plantas suportam uma rega por dia

Algumas plantas suportam uma rega por dia
Foto: Ed Machado/ Folha de Pernambuco

>Da Folha de PE
>Via Dep. de Jorn. da Orobó FM, (Eraldo Albuquerque -Orobó; Domingo, 19 de Maio de 2019 -11h17m)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>