Nova fase da Campanha de Vacinação convoca para imunização contra gripe

Começou nesta segunda-feira (22) a segunda fase da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza. Poderão receber a imunização idosos com mais de 60 anos, profissionais de saúde, professores de escolas públicas e privadas, povos indígenas, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade. 

A primeira etapa – que começou no último dia 10 e se estendeu até a última quarta-feira (17) – priorizou o atendimento a crianças de 6 meses a menores de 6 anos e grávidas, que continuam podendo tomar a vacina nessa nova fase. Em todo o Estado, podem procurar os postos de saúde para vacinação cerca de 2,6 milhões de pernambucanos. A ação segue até 31 de maio, tendo o seu Dia D em 4 de maio. 

“O Dia D é um sábado de mobilização nacional no qual todos os 170 postos da Prefeitura do Recife estarão abertos e também outros locais de grande demanda, como hipermercados e shoppings. Mas é importante vacinar logo e não deixar para última hora por causa da correria”, detalhou a coordenadora do Programa de Imunização do Recife, Elizabeth Azoubel.

Os policiais civis e militares, bombeiros e pessoal da ativa das Forças Armadas também podem procurar os postos de saúde a partir desta segunda. “Esses grupos já recebiam informalmente as doses que sobravam nos outros anos e agora passa a ser oficial”, acrescentou Elizabeth. As mulheres com até 45 dias de parto também devem receber a vacinação. Na primeira fase, o Recife não atingiu a meta de 90%, segundo a coordenadora. “Temos que continuar vacinando as crianças e gestantes”, finalizou. Em 2018, 100% do público-alvo da capital pernambucana foi imunizado contra a doença.

Documentos
Além de levar a carteira de vacinação e um documento de identificação, parte do público-alvo precisa apresentar documentos que provem a necessidade da vacinação. Profissionais das redes públicas e privadas de educação e de saúde devem levar comprovantes laborais, como crachás ou carteira de trabalho, por exemplo. Mulheres puérperas necessitam de comprovação de que passaram por parto nos últimos 45 dias. Já as pessoas com comorbidade têm de apresentar encaminhamentos médicos justificando a aplicação da vacina.

Influenza 
A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos. Após contato com superfície recém-contaminadas, o agente infeccioso pode ser levado diretamente à boca, aos olhos e ao nariz. 

Complicações clínicas ou morte podem acometer as pessoas do grupo de alto risco. Crianças de até seis anos são as principais fontes de transmissão do vírus, que pode ser eliminado em até três semanas.

Sintomas: início súbito de febre, tosse, dor de cabeça, dores musculares e nas articulações, mal-estar, dor de garganta e coriza.

Foto: Arthur Mota/ Folha de Pernambuco
>Da Folha de PE
>Via Dep. de Jorn. da Orobó FM, (Eraldo Albuquerque -Orobó; Segunda, 22 de Abril de 2019 -13h47m)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>