Poucos moradores deixam o Edifício Holiday no primeiro dia após decisão judicial

A pequena a movimentação de moradores que deixam o Edifício Holiday, no bairro de Boa Viagem, Zona Sul do Recife, nesta quinta-feira (14), primeiro dia após decisão judicial do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) que determinou a interdição e desocupação do local. Por lá, o clima é de bastante preocupação e tristeza entre os moradores que vivem no prédio há décadas e principalmente entre aqueles que não tem para onde ir.

A aposentada Anita Maria Barbosa, 78, vive no Holiday há 35 anos com o marido de 76 anos. Ela contou que está sendo muito difícil conviver com a incerteza de não saber o que fazer. “Eu ainda não comecei, mas vou procurar um lugar para morar. Suei muito para comprar esse apartamento e é muito triste para mim sair daqui dessa forma”, disse.

Assim como ela, o zelador Vicente Soares, 62, que mora há 13 anos no edifício com o filho Vinícius Soares, de 11 anos, também não tem para onde ir. Ele trabalhou durante todos esses anos que mora no edifício como zelador do local e agora não tem condições de pagar aluguel em outro lugar. “Todo dinheiro que eu ganho vem da prestação de serviços no prédio. Agora, não sei mais o que fazer e nem onde meu filho vai estudar, já que a escola onde ele estuda é bem perto aqui”, afirmou.

Caminhões disponibilizados pela prefeitura estão na frente no Holiday para auxiliar na mudança dos moradores. Além disso, diversas secretarias, como a de Direitos Humanos, Saúde, Mobilidade, além do Samu, Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal, também estão prestando atendimento para pessoas que possuem limitações e querem deixar o prédio de maneira segura.

Segundo o secretário executivo de Defesa Civil do Recife, Cássio Sinomar, moradores que não tem para onde ir podem se cadastrar e serão relocados para um abrigo. “Algumas pessoas já nos procuraram para utilizarem também os caminhões de mudança, mas a quantidade ainda é pequena. Acreditamos que cerca de 80 pessoas já deixaram o local desde a ordem judicial”, contou.

O prazo de desocupação que começou a contar nesta quinta-feira (14) e vai até o próximo dia 20. Caso o prédio não seja desocupado no período estimado, a justiça poderá iniciar a remoção dos moradores à força – a partir do dia 21 de março.

A decisão foi proferida na quarta-feira (14) pelo juiz Luiz Gomes da Rocha Neto, da 7ª Vara da Fazenda Pública da Capital, em caráter liminar, atendendo ao pedido da Prefeitura do Recife. A justificativa para a interdição foi o risco que o prédio oferece aos moradores. 

O edifício Holiday tem 17 andares e abriga cerca de três mil pessoas em 476 apartamentos.

Os moradores tem até o dia 20 deste mês para deixar o local

Os moradores tem até o dia 20 deste mês para deixar o local

Fotos: Arthur Mota/ Folha de Pernambuco
>Da Folha de PE
>Via Dep. de Jorn. da Orobó FM, (Eraldo Albuquerque -Orobó; Quinta, 14 de Março de 2019 -13h34m)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>