Bacalhau do Batata estica o carnaval e anima foliões em Olinda

Nem só de cinzas vive a quarta-feira (6) em Olinda. Muitos foliões acordaram cedo e mostraram disposição no desfile do tradicional bloco Bacalhau do Batata. Com concentração no Alto da Sé, o público foi animado pelo grupo Samba Mix. O desfile teve início às 10h40, ao som de fogos de artifício e orquestra de frevo.

A ideia do bloco foi do garçom Izaías Pereira da Silva, que morreu em 1993. Conhecido como “Batata”, ele criou o bloco para se divertir no carnaval, já que trabalhava durante os quatro dias da folia de Momo.

“O Bacalhau do Batata foi fundado em 1962. A gente, que não podia brincar porque trabalhava nos dias de folia, entrou na brincadeira junto. Fiz parte da fundação”, recordou um dos diretores do bloco, Antônio Lucena, de 69 anos, enquanto segurava o estandarte oficial da agremiação, feito com verduras e pedaços de bacalhau naturais.

Estandarte tradicional do Bacalhau do Batata é feito artesanalmente por Antônio Lucena no dia do desfile em Olinda, na Quarta de Cinzas (6) — Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press

Estandarte tradicional do Bacalhau do Batata
é feito artesanalmente por Antônio Lucena
no dia do desfile em Olinda, na Quarta de Cinzas (6)

Foto: Aldo Carneiro/ Pernambuco Press

A história do Bacalhau do Batata também mostra uma tradição familiar. “Seu Isaías era meu tio-avô. Ele faleceu em 1993, quando eu ainda era uma criança. A presidência foi passando pela família. Passou para a minha avó e hoje é com minha mãe”, disse Ícaro Araújo, um dos diretores e filho de Fátima, presidente do bloco.

Apesar de o largo em frente à Igreja da Sé ter lotado, o clima estava bastante calmo e familiar. A olindense Isabel de Lima, de 41 anos, levou o filho Fellipe, de 10 anos, para curtir a experiência. O garoto carregava seu próprio estandarte, “Fellipe em Folia”, confeccionado pela mãe, artesanalmente.

“Desde pequeno que ele curte a folia. Ele tem quatro estandartes, feitos por mim. Um só para o Galo, outro para o Homem de Meia-Noite, um para o bloco do Santa Cruz e este que é neutro”, disse Isabel. Para o garoto, o carnaval deveria ter 15 dias. “Eu gosto muito”, exclamou.

Olindense Isabel de Lima criou estandarte para o filho Fellipe, de 10 anos, brincar no carnaval — Foto: Luana Nova/G1

Olindense Isabel de Lima criou estandarte
para o filho Fellipe, de 10 anos, brincar no carnaval
Foto: Luana Nova/ G1

O folião Luiz Tavares, de 66 anos, por sua vez, aproveitou a ocasião para se divertir e fazer uma renda extra, como “o boêmio”. Ele foi ao Bacalhau com sua boneca chamada de Raimunda, com quem dançava no meio do bloco e pedia “qualquer prata”.

“É a primeira vez em que trabalho no Bacalhau, mas já faz um ano que danço com Raimunda. Danço desde os 15 anos, é a única coisa que eu gosto de fazer”, afirmou Luiz, que é motorista. “Estou curtindo o astral, pretendo vir outros anos para o Bacalhau”, acrescentou.

Bonecos gigantes se unem aos foliões que acompanham o Bacalhau do Batata em Olinda, nesta quarta (6) — Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press

Bonecos gigantes se unem aos foliões
que acompanham o Bacalhau do Batata em Olinda, nesta quarta (6)
Foto: Aldo Carneiro/ Pernambuco Press

No meio do público, o artista plástico José Carlos, mais conhecido como Joseph Carlos, se destacou por estar usando um acessório do Farol de Olinda na cabeça, feito por ele. “Olinda é bom demais. Se você pegar uma tampinha e começar a bater, o povo vai atrás”, disse.

O garçom José Felipe de Lima fez sucesso entre o público do bloco, que pedia parar tirar fotos a todo instante.

“Sou garçom há 20 anos e desde então faço essa homenagem a seu Isaías e a todos os garçons”, afirmou, comentando que trabalhou no Sábado de Zé Pereira e fez questão de brincar nos outros dias.

Com saída da Sé, o Bacalhau do Batata passou pelo Bonfim, Prefeitura de Olinda, Rua da Bica e terminou no Carmo. Por onde passava, o bloco animava os foliões das varandas e janelas de suas casas, alguns prontos para ir embora de Olinda.

Foliões descem as ladeiras de Olinda com o Bacalhau do Batata — Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press

Foliões descem as ladeiras de Olinda com o Bacalhau do Batata
Foto: Aldo Carneiro/ Pernambuco Press

Foto Destacada: Aldo Carneiro/ Pernambuco Press
>Do G1 PE
>Via Dep. de Jorn. da Orobó FM, (Eraldo Albuquerque -Orobó; Quarta, 06 de Março de 2019 -13h39m)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>