Obras na avenida Conde da Boa Vista começam este ano, diz secretário

O novo projeto de requalificação da avenida Conde da Boa Vista, no Centro do Recife, com obras previstas para começar ainda neste ano, deve ser apresentado até novembro. A informação foi confirmada nessa terça-feira (9) à Folha de Pernambuco pelo secretário de Mobilidade e Controle Urbano (Semoc) da Prefeitura do Recife (PCR), João Braga. “No máximo, no comecinho do ano que vem. A Emlurb (Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana) já está começando o processo licitatório”, garantiu. De acordo com Braga, o prefeito Geraldo Julio já assegurou os recursos necessários para viabilizar a reforma de uma das mais caóticas vias da Capital pernambucana.

“O projeto já está pronto e bem discutido. Ele foi feito pela Emlurb, em conjunto com a Semoc, porque tem a área de obra, de paisagismo, mas tem também o plano de circulação, a questão dos ônibus, plano de semaforização, plano para pedestres. Tudo já foi desenhado, internamente aprovado, e a gente só está vendo uns detalhes complementares. Certamente este ano, ou início do próximo, a obra será iniciada”, declarou o secretário, sem fornecer mais detalhes.

A avenida Conde da Boa Vista é alvo de críticas de pedestres, motoristas e usuários de transporte público. “O primeiro problema é que o pedestre não tem por onde andar. Tem uma ocupação muito forte do comércio ambulante nas calçadas, que precisa se disciplinado”, explica Stênio Cuentro, presidente da Associação Brasileira de Engenheiros Civis em Pernambuco. “O segundo problema é que, quando foi feita intervenção lá para a implementação do corredor exclusivo, ainda teve como premissa deixar o carro particular passar na Conde da Boa Vista. Isso não é bom. Ou é tráfego exclusivo ou não é. E aí construíram a parada no meio da via. Isso traz insegurança para o pedestre, dificulta a vida de quem usa carro e de quem usa ônibus”, afirmou.

Para o especialista, a concepção geral do projeto precisa ser revista. “Precisa realmente passar por uma grande reforma, melhorar as calçadas, a iluminação e definir qual é a prioridade, se o ônibus ou se o tráfego misto. Se for misto, tem que jogar as paradas para o lado direito das calçadas. Mas fazendo isso, o BRT não consegue acessar, porque tem porta na esquerda. Enfim, tem que se pensar muito bem o que se quer fazer com a Conde da Boa Vista. É preciso uma definição”, declarou.

Não é a primeira vez que prazos para solucionar os problemas da Conde da Boa Vista são apresentados e desrespeitados. Somente este ano, o próprio prefeito afirmou, em janeiro e fevereiro, em entrevistas à imprensa, que divulgaria o projeto nas semanas seguintes, com obras previstas ainda para o primeiro semestre.

A última requalificação da avenida foi entregue em 2008, pelo então prefeito da cidade, o então petista João Paulo. Em 2012, como parte do projeto para receber o corredor viário do BRT, foram instaladas placas de concretos. Em 2014, as estações de BRT começaram a ser construídas, mas obras foram interrompidas menos de seis meses depois. Pouco antes, em 2013, o secretário Braga anunciou que a via seria exclusiva para ônibus e BRTs, e que os carros particulares seriam deslocados para as vias paralelas. Em dezembro do ano passado, a Emlurb chegou a lançar um edital de licitação para a obra na Conde da Boa Vista, no valor de R$ 6.068.421,75, mas cancelou o edital em março deste ano.

Foto: Projeto de requalificação prevê mudanças no paisag
>Da Folha de PE
>Via Dep. de Jorn. da Orobó FM, (Eraldo Albuquerque -Orobó; Quarta, 10 de Outubro de 2018 -12h40m)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>