Sem acordo após reunião, reajuste dos rodoviários do Grande Recife vai ser definido pelo TRT

Terminou sem acordo a reunião no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), no Recife, que tentou fazer a conciliação do Sindicato dos Rodoviários e o dos donos de empresas (Urbana-PE), nesta terça-feira (4). Com isso, o dissídio coletivo da categoria vai a plenário na tarde da quarta-feira (5), segundo o tribunal. Os motoristas e cobradores do Grande Recife estão em greve desde a segunda (3).

A reunião começou por volta do meio-dia. Os reprensentantes das duas categorias deixaram o plenário e entraram numa sala ao fundo junto com os juízes. Os magistrados se reuniram com cada sindicato, individualmente, pra ver se chegavam a algum acordo. Depois, reuniram-se com ambos, sem conseguir um consenso sobre o valor do reajuste.

Os rodoviários pedem melhores condições de trabalho e reajuste salarial de 7%. Além disso, os trabalhadores querem aumento no valor de 20% no vale refeição. Os donos das empresas, durante as negociações, ofereceram aumento de 4% nos vencimentos.

O salário atual dos motoristas de ônibus é de R$ 2.113, enquanto cobradores recebem R$ 971,97 e fiscais R$ 1.366,40. Um condutor de coletivos no Grande Recife ganha R$ 225 de vale refeição.

 
Tumulto marca segundo dia da greve dos rodoviários no Grande Recife

Tumulto marca segundo dia da greve dos rodoviários no Grande Recife

Transtornos

A manhã desta terça (4), segundo dia de greve dos rodoviários, foi marcada por filas, correria, longos períodos de espera pelos coletivos e tumulto para entrar nos ônibus que circulam constituem o cenário nos principais terminais da capital e do Grande Recife.

Nas paradas de ônibus, o movimento de pessoas era consideravelmente maior que no dia anterior. O Terminal Integrado Pelópidas Silveira, em Paulista, é um dos mais movimentado do Grande Recife, mas ficou fechado. Com 25 linhas de ônibus, pelo local passam, diariamente, 69 mil passageiros.

Segundo o Grande Recife Consórcio, responsável pela administração do local, as catracas foram fechadas para evitar que a população pagasse passagem sem a garantia garantia de haver ônibus circulando.



>Do G1 PE

>Via Dep. de Jorn. da Orobó FM, (Eraldo Albuquerque -Orobó; Terça, 04 de Julho de 2017 -15h07m)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>