Santa Cruz passa pelo Bahia e garante vaga na final inédita

Na base da raça, da vontade, o Santa Cruz conseguiu vencer o Bahia, neste domingo (17), por 1×0, na Arena Fonte Nova, no segundo jogo da semifinal da Copa do Nordeste. Pela primeira vez na história do clube, o Tricolor está na final do Nordestão. O gol da classificação foi marcado pelo atacante Grafite. Não foi um jogo primoroso das duas equipes. As chances para os dois lados apareceram mais nas jogadas de bola parada e nos cruzamentos.

O lado negativo do confronto foi a expulsão do técnico Milton Mendes após atingir com uma cabeçada um membro da comissão técnica baiana. Além da expulsão do treinador coral, a partida foi polêmica, teve três cartões vermelhos e várias confusões nos minutos finais.

A decisão do título regional acontece nos próximos dias 27 de abril e 1º de maio. A primeira partida acontece no Arruda e a segunda no estádio Amigão, em Campina Grande.

O JOGO

A partida começou com o Bahia tentando tomar as ações do cofronto, mas o Santa Cruz se defendia bem. Só que após uma falha da defesa baiana, o Tricolor conseguiu abrir o placar logo no começa da partida. Aos 14, a bola sobrou para Grafite, que saiu na cara do goleiro, passou por Marcelo Lomba e empurrou para o gol. Os mandantes pressionavam em busca do empate, mas sem levar perigo a meta de Tiago Cardoso.

O Bahia só conseguiu uma chance perigosa aos 27. Danilo Pires arrancou pela direita e cruzou rasteiro para Edigar Junio. De frente para Tiago Cardoso, ele mandou para fora. Poucos minutos depois, mais uma boa chance para o Tricolor de Aço. Depois do cruzamento, Thiago Ribeiro mandou de cabeça e obrigou ao goleiro coral a fazer boa defesa. Edigar Junior também teve boa oportunidade de cabeça, mas não aproveitou a oportunidade. Apesar de ter conseguido marcar o gol, o Santa Cruz mais se defendeu do que atacou nos primeiros quarenta e cinco minutos. No entanto, só no final os baianos começaram a encontrar espaços. Além disso, o clube pernambucano mostrou bastante dificuldade na transição da defesa para o ataque.

Já na etapa final, o Santa Cruz começou melhor que o Bahia. Logo aos 8, Grafite recebeu o passe na grande área. Livre, dominou e mandou para longe. O Tricolor de Aço encontrava dificuldade para penetrar na defesa coral. Enquanto o Tricolor tocava mais a bola e busca as melhores opções. Aos 19, o Bahia conseguiu criar uma grande chance. Danilo Pires arrancou pelo lado direito e Hernane Brocador, livre na pequena área, mandou para fora.

Durante os 35 minutos da etapa final, o Santa Cruz conseguiu dominar a partida. Só nos últimos 15, o Bahia pressionou a equipe pernambucana em busca do empate. Mas não teve jeito, o time coral segurou a vitória e garantiu a vaga na final.

FICHA TÉCNICA

-Bahia
Marcelo Lomba; Tinga, Robson, Éder, Moisés; Paulo Roberto (Rômulo), Danilo Pires e Juninho; Edgar Junio (Luisinho), Hernane Brocador e Thiago Ribeiro. Técnico: Doriva.

-Santa Cruz
Tiago Cardoso; Vitor, Neris, Alemão, Tiago Costa; Uillian Correia, João Paulo, Wallyson; Arthur (Raniel), Keno e Grafite (Wellington Cézar). Técnico: Milton Mendes.

-Gols
Grafite aos 13′ do 1ºT.

-Cartões amarelos
Robson, Juninho e Hernane Brocador (Bahia). Grafite e João Paulo (Santa Cruz).

-Cartões vermelhos
Robson e Moisés (Bahia). João Paulo (Santa Cruz).

-Público
22.519 torcedores.

-Árbitro
José Ricardo Vasconcellos Laranjeira (AL).

-Assistentes
Pedro Jorge Santos de Araujo e Rondinelle dos Santos Tavares (Ambos de AL).

-Local
Arena Fonte Nova (Salvador-BA). 

—-

>Do Blog do Torcedor e Show de Bola da Orobó FM
>Via Dep. de Jorn. da Orobó FM, (Eraldo Albuquerque -Orobó; Domingo, 17 de Abril 2016 -18h17m)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>